segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Harley-Davidson V-Rod turbinada produz 350 cv de potência

Aficionado por alto desempenho, empresário Fábio Pagnozzi montou em parceria com a oficina Motors Company uma V-Rod de alto desempenho


Modelo recebeu reforço em toda a sua estrutura

Texto: Vinícius Piva             Fotos: Mario Villaescusa

O empresário paulistano Fábio Pagnozzi, de 32 anos, é apaixonado por velocidade. Adepto das corridas de arrancada, sempre privilegiou o ideal de máximo desempenho. Foi com esse pensamento que resolveu transformar uma Harley-Davidson V-Rod ano 2011 convencional em um modelo de visual agressivo e alta performance.
O primeiro passo nesse sentido foi instalar um kit turbo na motocicleta, mas a potência “limitada” de 245 cv não o deixou plenamente satisfeito. Pagnozzi queria mais. Assim, confiou o trabalho ao especialista Marcelo Peixoto, da oficina Motors Company, com quem montou a motocicleta por inteiro a quatro mãos. “Fizemos um upgrade. Tiramos o kit americano inteiro e fizemos um kit nacional, comprando peças em diferentes lugares. A turbina, por exemplo, foi feita sob encomenda para essa especificação do motor”, conta Peixoto.
O painel de instrumentos faz parte do sistema de injeção, que foi inteiramente modificado. Registra toda a telemetria, velocidade por GPS, além dos relógios adicionais de marcador de combustível e pressão do turbo. Para aguentar a força da turbina, foram instalados pistões forjados e bielas de titânio. O bloco também foi reforçado e o cabeçote retrabalhado, com o comando de válvulas reenquadrado. A bobina de ignição é de carro.
Todo o kit da motocicleta é feito em fibra de carbono, inclusive um molde sobre as rodas originais. A tradicional correia foi substituída por corrente especial para dragster. O sistema de freio é um kit americano, com disco especial de alumínio aeronáutico com pastilhas especiais. O sistema ABS continua original e os pneus seguem as medidas de fábrica. O escapamento é inteiro de aço inox.
Mais de um ano se passou do início dos trabalhos até a conclusão. Com todas as modificações, o modelo bateu quase 350 cv de potência. “No final, o resultado foi excepcional, está tudo funcionando perfeitamente”, comemora o preparador. Além dos passeios programados por Pagnozzi, a V-Rod turbo servirá de garota-propaganda de uma grife de roupas.

sábado, 24 de janeiro de 2015

Mercado: veja a lista das 10 marcas mais vendidas em 2014

Saiba como ficou a ordem das fabricantes e quem ganhou ou perdeu espaço nas vendas de motocicletas no país

Texto: Vinícius Piva      arte: Magno Augustus Xavier

O mercado de motocicletas recuou em 2014. Os emplacamentos somaram 1.429.902 unidades, número 5,6% inferior ao do ano anterior.Em unidades, significa que foram colocadas 85.785 motos a menos nas ruas em comparação com 2013. Mesmo com a queda nas vendas gerais, algumas marcas presentes no Brasil conseguiram ganhar terreno, elevando as vendas gerais e a participação de mercado. Outras, no entanto, amargaram recuo e perderam espaço. O mercado premium segue à margem da estagnação econômica e continua crescendo, enquanto o mercado de baixa cilindrada é o que mais perde vendas.
A líder absoluta Honda vendeu 75.250 unidades a menos no ano passado em relação a 2013, contudo, sua participação de mercado caiu apenas 0,42%, fechando o ano como responsável por 80,3% das vendas totais no país. Segunda colocada, a Yamaha foi a que mais cresceu ao emplacar no ano passado 179.791 motos, 14.252 a mais. O desempenho positivo, impulsionado pela nova linha 150, elevou sua participação de mercado de 10,9% para 12,5%, ganho que corresponde às perdas de Honda, Dafra e Suzuki.
A Dafra subiu uma posição no ranking das marcas e ocupa agora a terceira colocação, embora tenha comercializado um número menor de motos (4.909) no confronto com o ano anterior. A participação no bolo do setor como um todo baixou para 1,45%, mas não encolheu tanto quanto a da Suzuki, o que lhe valeu o novo posto. A marca japonesa representada pela J.Toledo negociou 15.145 unidades, contra 27.086 em 2013, a maior queda no período.
Shineray, dona da quinta posição no ranking, foi mais uma a ir na contramão do mercado e aumentar as vendas em 2014. Saltou para 11.747 unidades, 935 a mais. A BMW, sexta colocada, ganhou três posições no ranking, com um leve incremento nas vendas (249 unidades) e participação de mercado (0,55%). Sétima colocada no ranking – uma acima em comparação a 2013 – a Harley-Davidson apresentou pequena diminuição nas vendas (178 unidades), o que deixou sua participação de mercado estável. A Kawasaki aparece logo depois, duas posições abaixo de 2013. O ano não foi bom para a marca, que viu o número total de emplacamentos cair na ordem de 1.839 motos e a presença no mercado também encolher. Menos da metade da queda da Kawasaki veio das vendas da Ninja 300, único produto de baixa cilindrada da marca no país, apontando que a marca foi uma exceção ao perder volume também no mercado de alta cilindrada.  
A Traxx, posicionada no nono lugar, vendeu 301 motos a mais e sua fatia do mercado agora está em 0,49%, praticamente estável. A Triumph fecha a lista das 10 marcas melhor ranqueadas no Brasil apresentando um crescimento significativo. De 12ª colocada com 2.449 motos vendidas no ano retrasado, a marca inglesa passou a 4.611 depois de dobrar a variedade de modelos e versões disponíveis no Brasil para a linha 2014.
As 10 marcas mais vendidas em 2014
 Honda  1.148.925  80,35%
 Yamaha  179.791  12,57%
 Dafra  20.664 – 1,45%
 Suzuki  15.145  1,06%
 Shineray  11.747  0,82%
 BMW  7.848  0,55%
 Harley-Davidson  7.586  0,53%
 Kawasaki  7.146  0,50%
 Traxx  6.977  0,49%
10ª Triumph  4.611  0,32%
Fonte: Fenabrave
Matéria: Revista Duas Rodas 

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Ranking de Vendas: Honda CB 650F assume a liderança entre as naked


Em dezembro, modelo deixou para trás de uma só vez Yamaha XJ6 e Honda CB 500F, as duas mais emplacadas no mês anterior





A Honda CB 650F chegou ao mercado brasileiro mostrando força. No segundo mês completo de vendas, o modelo assumiu a liderança da categoria naked no Ranking de Vendas Duas Rodas, elaborado a partir dos dados da Fenabrave, Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores. Em dezembro de 2014, foram emplacadas 277 unidades, sete a mais que a CB 500F, a segunda colocada da lista.

Líder em novembro, a Yamaha XJ6 perdeu espaço e apareceu na terceira posição com 231 motos comercializadas. A MT-09, recente lançamento da marca, vem em seguida, em quarto, com 161 unidades vendidas. A Honda CB 1000R caiu para a quinta colocação (125). Da descontinuada Hornet foram emplacadas 89 motos, o que a deixou em sexto lugar.

Suzuki GSR 750 (61), Kawasaki Z800 (52), Triumph Street Triple (42) e Kawasaki Z1000 (33) completam o grupo das dez nakeds mais vendidas no último mês de 2014.